Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

tyaraju
No comando: Máximas da Vida

Das 9:00 as 11:00

13507003_1060658397361518_453000075740387301_n
No comando: Mate da Esperança.

Das 9:00 as 12:00

13507003_1060658397361518_453000075740387301_n
No comando: Terra e Raiz!

Das 06:30 as 8:00

ce5af9d8-c8ce-4388-9520-6e6b5cb7ef37
No comando: Programa Alto Astral

Das 07:00 as 11:30

tyaraju
No comando: Vida Gaúcha.

Das 08:00 as 09:00

tyaraju
No comando: Comunidade 87.9

Das 11:00 as 13:00

ee3a02f801d33a8e4413d3c2e53fa2b8
No comando: PILOTO AUTOMÁTICO

Das 12:00 as 20:00

13507003_1060658397361518_453000075740387301_n
No comando: VIDA SHOW

Das 13:00 as 17:00

38509669_2102463179974520_8339831894665330688_n
No comando: Prosa e Chimarrão

Das 14:00 as 15:00

tyaraju
No comando: MATE NOVO

Das 17:00 as 19:00

images
No comando: Voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

ee3a02f801d33a8e4413d3c2e53fa2b8
No comando: Piloto Automático

Das 20:00 as 06:30

Governo publica MP que extingue o seguro obrigatório DPVAT Arrecadação é responsável por indenizar pessoas envolvidas em acidentes de trânsito

Compartilhe:
seguro-dpvat

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta segunda-feira medida provisória que extingue o seguro obrigatório DPVAT a partir de janeiro de 2020. O seguro é uma das obrigações que devem ser pagas todos os anos por proprietários de veículos para terem a documentação em dia – assim como o IPVA e o licenciamento. A arrecadação é responsável pelo pagamento de indenizações a pessoas envolvidas em acidentes de trânsito.

O texto da MP determina “a extinção do seguro obrigatório de danos pessoais causados por veículos automotores de vias terrestres (DPVAT) e do seguro obrigatório de danos pessoais causados por embarcações ou por suas cargas (DPEM)”. A assinatura foi feita por Bolsonaro durante evento de lançamento do programa Verde e Amarelo, de estímulo ao emprego. A medida deve ser publicada nesta terça-feira no Diário Oficial da União.

Bolsonaro não fez nenhum pronunciamento sobre a medida. Em comunicado à imprensa, o Planalto informou que a MP “tem o potencial de evitar fraudes no DPVAT, bem como amenizar/extinguir os elevados custos de supervisão e de regulação do DPVAT por parte do setor público”.

Segundo o governo, a Medida Provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que “quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS”. O Planalto cita que segurados do INSS têm cobertura do auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e de pensão por morte. O governo oferece ainda para não segurados do INSS o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que prevê um salário mínimo mensal para pessoas que não possuam meios de prover sua subsistência ou de tê-la provida por sua família.

Ainda de acordo com o Planalto, o consórcio responsável pela administração dos recursos do DPVAT tem contabilizado R$ 8,9 bilhões em recursos, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas até o final de 2015 é de R$ 4,2 bilhões. O restante será repassado ao Tesouro Nacional em três parcelas anuais de R$ 1,2 bilhão.

 

Deixe seu comentário: